26/06/2017 10:28:40
SinalTV - Canal MEO 500520
  • SinalTV no Facebook
  • SinalTV no Twitter
  • RSS Feed da SinalTV
SinalTV
Luís Carlos Soares
OPINIÃO

Quem vai ser o novo trinco do Desportivo de Chaves?

Luís Carlos Soares

Finalmente foi encerrada a janela de transferências do mercado de inverno. Com 13 movimentações (sete entradas e seis saídas), não houve plantel que mudasse tantos rostos como o Desportivo de Chaves. Mas no meio de tanta alteração, o final do mês de janeiro não esclareceu quem vai ser o novo dono da posição seis.

Como se sabe, o jogador que começou a época como alternativa a Assis está agora a atuar mais recuado. Fazer Carlos Ponck avançar no terreno obriga a que se mexa em mais um lugar do onze-base, algo a que Ricardo Soares já deve estar bem farto.

Por outro lado, se o cabo-verdiano continuar na defesa, parece-me bastante ousado que não haja um único médio com características de destruidor do jogo da equipa adversária. Pedro Tiba pode fazer o lugar, mas o seu futebol é mais adequado à posição anteriormente ocupada por Battaglia.

Para além disso, a possibilidade de se colocar Tiba a trinco levanta muitas questões para o outro lugar no miolo. Patrão e Bressan parecem ter pouco estofo, sobretudo físico, para serem donos da titularidade num meio-campo a dois. Fazer recuar Braga, como aconteceu com sucesso contra o Sporting, leva à perda de um ativo valioso em posições mais ofensivas.

Olhando para o que outros clubes fizeram no mercado de inverno, notam-se várias transferências alusivas à mesma zona do terreno: o Rio Ave compensou a venda de Wakaso (ao mesmo preço de Assis) com Petrovic, do Sporting; o Vitória de Guimarães, que tem Rafael Miranda com uma lesão prolongada, “pediu” Celis ao Benfica; o Belenenses, depois de devolver Palhinha a Jorge Jesus, foi desencantar um tal de Persson ao futebol sueco.

O onze que Ricardo Soares apresentar já contra o Boavista pode prestar esclarecimento, mas parece-me que a substituição de Assis não foi tratada com a prudência que seria expectável. Espero bem estar enganado…

Texto: Luís Carlos Soares

Jornalista