21/09/2020
11:38:19
SinalTV - Canal MEO 500520
24-03-2020
Sociedade

VP. AGUIAR: Autarquia pondera suspender pagamento de água e de rendas

VP. AGUIAR: Autarquia pondera suspender pagamento de água e de rendas

A Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar vai apresentar na próxima quinta-feira, em reunião de Câmara, um pacote de medidas para minorar os efeitos negativos causados pela pandemia COVID-19, que poderá passar pela suspensão temporária do pagamento de água e de rendas em locais afetos à autarquia, informou o município.

A decisão ainda não está tomada, mas Alberto Machado, Presidente do Município de Vila Pouca de Aguiar está a ponderar suspender temporariamente o pagamento de água e de rendas em locais afetos à autarquia aguiarense.

A iniciativa faz parte de um pacote de medidas que a autarquia vai apresentar na próxima quinta-feira, em reunião de Câmara, no sentido de diminuir os efeitos negativos que o novo coronavírus está a provocar na economia, informou o município.

Entre várias medidas já adotadas Alberto Machado reuniu-se, na passada segunda-feira, com os técnicos responsáveis pela proteção civil municipal e a ação social onde realizou o ponto de situação. No encontro o presidente decidiu “tomar medidas de prevenção e preocupação social”.

O autarca aproveitou ainda para dar nota que a Câmara está ativa, “mas os serviços municipais apenas podem fazer atendimento presencial com marcação prévia”, sendo que, os cidadãos devem privilegiar o contacto telefónico (259419100).

Foram também criadas linhas de atendimento para dar apoio técnico e social. “Está em curso e, depois de número verde municipal (800203472) destinado a dúvidas sobre o coronavírus, está a ser implementado uma linha para vir a dar apoio emocional às pessoas afetadas pela pandemia, direta ou indiretamente”, refere.

Alberto Machado apela ainda a que as pessoas vindas do estrangeiro e de outros pontos do país têm que cumprir 14 dias de quarentena obrigatória e já fez saber também, que “pugna pela suspensão dos trabalhos” nas barragens do Alto Tâmega, sendo que já foi solicitado informação à empresa e diligenciado junto da Agência Portuguesa do Ambiente e Delegado de Saúde.

Na região, e segundo o último Boletim Epidemiológico da Unidade de Saúde Pública do ACES Alto Tâmega e Barroso, existem 56 casos suspeitos de COVID-19 e sete casos confirmados, sendo que estão em vigilância ativa 13 indivíduos.

Fotografia: CM Vila Pouca de Aguiar

Sara Esteves

Outras notícias