16/09/2019
13:25:15
SinalTV - Canal MEO 500520
26-03-2014
Cultura

Vinte e Sete - Festival Internacional de Teatro arranca esta quinta

Vinte e Sete - Festival Internacional de Teatro arranca esta quinta
Pelo 10º ano consecutivo, realiza-se em Vila Real e Bragança o “Vinte e Sete” – Festival Internacional de Teatro. Durante um mês, com início no Dia Mundial do Teatro, a região acolhe 18 espectáculos, dirigidos aos vários públicos e escalões etários.

No seu habitual e programático eclectismo, o festival integra grandes clássicos da dramaturgia universal e textos de autores contemporâneos, levados à cena por algumas das companhias e actores mais relevantes do panorama nacional. No domínio dos clássicos, serão apresentadas as peças Édipo (de Sófocles) pelo Teatro do Bolhão, À Espera de Godot (de Samuel Beckett) pelo Ensemble, Caso Hamlet, uma original abordagem da Peripécia ao texto de Shakespeare, e Macbeth, outra peça shakespeariana no estilo inconfundível da Companhia do Chapitô. 

Coincidentemente, uma das participações estrangeiras no “Vinte e Sete” é uma adaptação de Macbeth à realidade africana: trata-se de As Orações de Mansata, uma co-produção Cena Lusófona / A Escola da Noite / Companhia de Teatro de Braga / Teatro Vila Velha (Brasil), com actores de seis países de língua portuguesa. Um outro clássico da literatura (As Ondas, de Virginia Woolf) é matéria de criação para Sara Carinhas, com um elenco de particular qualidade.

No domínio de dramaturgia mais contemporânea, os Artistas Unidos encenam um texto do sueco Lars Nóren, A 20 de Novembro, e a Assédio trabalha um texto da irlandesa Maria Jones, Os Bolsos Cheios de Pedras. A 72.ª produção do Teatro da Garagem, Cromatografia, assenta num texto de Carlos J. Pessoa e Bruno Martins interpreta a solo a nova produção do Teatro da Didascália, One Man Alone.

A outra participação estrangeira na edição de 2014 do festival é M3, um espectáculo de humor gestual apresentado pelo espanhol Mr. Kubik. Para o público infantil foram agendadas duas produções: Uma História Desafinada, Ou Nem Por Isso, pelo Teatro das Beiras, e A Cidade Verde e a Cidade Azul, uma peça coreográfica da companhia Quorum Ballet. A organização é do Teatro de Vila Real e do Teatro Municipal de Bragança.

Fonte: noticiasdevilareal.com

Outras notícias