16/10/2019
07:58:25
SinalTV - Canal MEO 500520
31-03-2014
Sociedade

Vila Pouca de Aguiar quer combater despovoamento, desemprego e pobreza

Vila Pouca de Aguiar quer combater despovoamento, desemprego e pobreza
Projeto de ação na área do emprego e do apoio à família visa travar o envelhecimento do concelho, prevenir a pobreza infantil e combater a solidão dos mais velhos.
A Câmara de Vila Pouca de Aguiar definiu como prioridades para os próximos anos a prevenção da pobreza infantil, o combate ao desemprego e ao despovoamento, identificados como os maiores problemas sociais do concelho. 

Para ajudar a alcançar os objetivos, a autarquia conta com o Contrato Local de Desenvolvimento Social Mais (CLDS+), aprovado para o município e que vai dar prioridade ao combate ao despovoamento, à inversão do envelhecimento e à empregabilidade. 

“O concelho, para ter futuro, tem que conseguir fixar os seus jovens e até conseguir uma migração de jovens de outras áreas do país”, explica o presidente da autarquia, Alberto Machado, preocupado com o acentuado envelhecimento da população. 

“Em Vila Pouca de Aguiar temos uma população envelhecida. Temos inclusive uma freguesia, a União de Freguesias de Parada de Monteiros/Pensalves, em que a população com mais de 65 anos já é superior à população de 19 a 64 anos”, frisa o autarca, acrescentando que em todas as outras freguesias “a população com mais de 65 anos é superior à dos jovens, até aos 19 anos”. 

Mais emprego 

Combater o desemprego no concelho, onde existem 800 inscritos no centro de emprego, é outra das preocupações da autarquia e é nesse sentido que vai o primeiro eixo do projecto CLDS+. Dirigido ao “emprego, formação e qualificação”, será aquele que vai ter o “maior número de acções” e onde vão “empenhar mais as forças”, revela a coordenadora da equipa, Susana Rodrigues. 

A estratégia delineada passa por ajudar à criação do próprio emprego e, nesse sentido, será disponibilizada informação sobre os apoios existentes, realizadas acções de sensibilização e workshops, e promovida uma “bolsa de ideias” que contribua para identificar as áreas potenciais de investimento. 

Para os desempregados serão ainda promovidas acções de informação “no sentido de adoptarem uma atitude mais activa na procura de emprego” e será feita a ligação entre os cidadãos e as empresas. 

Fonte: rr.sapo.pt

Outras notícias