17/09/2019
16:57:52
SinalTV - Canal MEO 500520
21-07-2014
Economia

Propostas da comissão para o IRS beneficiam a maioria das famílias

Propostas da comissão para o IRS beneficiam a maioria das famílias
Casais com filhos saem beneficiados, mas há casos em que casais sem dependentes terão também menos IRS a pagar. Deduções fixas são um dos pontos mais polémicos da reforma.
A maioria dos contribuintes deverá ficar a ganhar com as alterações propostas pela comissão de reforma do IRS, sugerem as simulações feitas pela consultora PricewaterhouseCoopers (PwC) para o Diário Económico para vários níveis de rendimentos e para famílias com e sem filhos a cargo. 

As simulações combinam o efeito de duas das mais emblemáticas alterações ao sistema actual de imposto: a introdução do quociente familiar e de deduções fixas. O objectivo é beneficiar as famílias com filhos em detrimento de quem não os tem, mas alguns casais sem dependentes também terão alívio na factura fiscal.

No universo das simulações pedidas pelo Diário Económico - que assumem o cenário intermédio para as deduções e dão uma primeira indicação sobre o efeito geral das medidas - um casal com três filhos com um salário mensal de 2.500 euros pagará menos 1.843,94 euros de IRS por ano. Já um casal com dois filhos com um salário mensal de 1.500 euros cada um terá menos 308,38 euros a entregar ao Estado.

A contrapartida deverá ser um aumento da carga fiscal dos casais sem filhos. Aprópria comissão reconhece no ante-projecto da reforma que os contribuintes sem dependentes vão pagar, em média, mais 46 euros. 

Mas isto pode não acontecer em todos os casos. Um casal sem filhos com um salário de 800 brutos terá um alívio na factura fiscal de 10,76 euros. A comissão tem frisado que os montantes das deduções fixas vão permitir que os contribuintes que hoje não fazem deduções - por não terem rendimentos que lhes permita fazer as despesas e aproveitar as deduções - vão sair beneficiados. 

As simulações apontam para uma tendência de desagravamento fiscal decorrente destas medidas, a que se soma a recomendação para eliminar a sobretaxa de IRS e propostas de simplificação.

Fonte: Económico

Outras notícias