25/05/2020
23:25:13
SinalTV - Canal MEO 500520
10-04-2015
Economia

Preço da água sobe no litoral e desce no interior

Preço da água sobe no litoral e desce no interior

Governo concluiu a reforma do sector das águas, que passa por "um fortíssimo emagrecimento" do grupo Águas de Portugal. A reestruturação do sector vai harmonizar preços.

Nos próximos cinco anos vai ser feita uma harmonização dos preços da água que chega a casa dos portugueses. Quem vive no litoral vai pagar mais pela água, do que os consumidores do interior.

O anúncio, que resulta da reestruturação do sector aprovada em Conselho de Ministros, foi feito pelo ministro do Ambiente esta quarta-feira.

Em conferência de empresa no final da reunião, o ministro Jorge Moreira da Silva afirmou que a criação de sistemas multimunicipais de abastecimento de água e saneamento do Norte, Centro Litoral e Lisboa e Vale do Tejo irá promover uma "harmonização tarifária" entre o interior e o litoral. 

"As tarifas vão convergir no prazo de cinco anos até chegarmos à tarifa única entre interior e litoral. A título de exemplo, os cidadãos do interior Norte verão reduzida a sua tarifa mensal em três euros, de imediato, e os do litoral Norte terão um agravamento muito gradual ao longo destes cinco anos de 30 cêntimos anuais", explicou. 

"Emagrecimento" do grupo  
O ministro do Ambiente considerou que "os sacrifícios pedidos ao litoral são muito pequenos quando comparados com os benefícios para o interior" e que o "fortíssimo emagrecimento do grupo Águas de Portugal" vai permitir "uma redução anual de 90 milhões de euros", com uma poupança total de 2.700 milhões. 

Na mesma interveção precisou que na Águas de Portugal S.A. haverá "uma redução de dois terços dos órgãos sociais", passando o número de administradores de 70 para 20 e de directores de 300 para 150. Esta reforma elimina ainda "uma norma que vigorava há 20 anos" sobre os caudais mínimos, que "obrigava os municípios a contratualizar consumo de água de que não necessitavam". 

Segundo o comunicado do Conselho de Ministros, no norte do país são agregados quatro sistemas multimunicipais de abastecimento de água e saneamento e fundem-se quatro entidades gestoras, constituindo-se a sociedade Águas do Norte S.A. 

Já no centro, a nova Águas do Centro Litoral S.A. resultará da agregação de três sistemas multimunicipais e da fusão de três entidades gestoras e a sociedade Águas de Lisboa e Vale do Tejo S.A. constitui-se com a agregação de oito sistemas multimunicipais e da fusão de oito entidades.

Fonte: Rádio Renascença

Outras notícias