09/07/2020
09:01:39
SinalTV - Canal MEO 500520
20-02-2020
Politica

POLITICA: Manuela Tender anunciou desfiliação do PSD

POLITICA: Manuela Tender anunciou desfiliação do PSD

A professora, de 49 anos Manuela Tender, que foi deputada, pelo Círculo de Vila Real, à Assembleia da República, entre 2011 e 2019, anunciou hoje, na sua página do Facebook, a desfiliação do PSD.

A ex-deputada do PSD, partido no qual foi militante durante 15 anos., referiu ter perdido a “confiança” na liderança do PSD no concelho de Chaves e no distrito.

Recorde-se que Manuela Tendes dirigiu duras críticas à estrutura distrital, liderada por Fernando Queiroga, na sequência da escolha dos nomes que compuseram a lista do partido, pelo Círculo Eleitoral de Vila Real, que se apresentou a sufrágio nas legislativas do passado mês de outubro.

Ao inicio da noite de quinta feira dia 20 a sua página do Facebook tinha uma foto sua com um poema de Miguel Torga “É escusado. Não posso ter outro partido senão o da liberdade”, acompanhade um texto onde a ex-deputada começava por dizer: “Desfiliação do PSD”, seguido de uma extensa declaração onde explica os motivos. “Após cerca de quinze anos de militância entusiástica, ativa e convicta no PSD, e muitos mais de militância sem cartão de militante, desde a juventude, decidi cessar a minha filiação partidária. Não foi uma decisão fácil nem a tomei de ânimo leve. Sempre entendi a política como missão e trabalho em prol do bem comum, com dedicação incondicional, numa interação muito próxima com cidadãos e instituições e num constante exercício de prestação de contas. Não são, no entanto, esses os princípios que norteiam o funcionamento das estruturas concelhia de Chaves e distrital de Vila Real, hoje sem rumo nem estratégia, sem voz nem liderança, sem ambição nem projeto, sem combatividade nem um claro caderno reivindicativo para o concelho e a região, num divórcio crescente com os anseios e preocupações dos cidadãos, num partido cada vez mais fechado sobre si e, à semelhança do PS, cada vez mais protetor da “família política”... Entendo que os partidos políticos são importantes pilares da democracia se viverem em função da sociedade e não para a defesa de interesses de alguns. Infelizmente hoje os partidos são cada vez mais suporte duma oligarquia que entrega o destino comum nas mãos de agentes políticos que muitas vezes não são merecedores da nossa confiança. E foi por ter perdido a confiança na liderança (se é que se pode chamar liderança...) do PSD no concelho de Chaves e no distrito de Vila Real que decidi desfiliar-me e exercer livremente os meus direitos e deveres de cidadania ativa, crítica e participativa, sem sujeição a códigos de conduta nos quais não me revejo e que condeno e condenarei sem complacência. Sempre me senti bem junto do povo e é apenas como voz do povo que falarei doravante. Sem partido. Lutando pela verdade, probidade, igualdade, justiça e liberdade e pelo desenvolvimento da minha região e do meu país! Pelos meus concidadãos! Contra a ditadura dos partidos que estão a minar o regime. Sem medo! Convicta de que não estou nem estarei sozinha. Os “donos” dos partidos contarão com mentes cada vez mais despertas, interventivas e críticas e o seu reinado está a chegar ao fim. Olhemos o futuro com serenidade e confiança. O povo unido jamais será vencido!”

 

Paulo Silva Reis

Outras notícias