24/09/2020
01:33:20
SinalTV - Canal MEO 500520
16-04-2014
Politica

Oposição critica Passos «fugitivo» e «cruel»

Oposição critica Passos «fugitivo» e «cruel»
Socialista João Proença considera que o primeiro-ministro «fugiu» a dar respostas concretas na entrevista desta terça-feira à SIC, indiciando assim que se manterão os «cortes brutais» nas pensões e salários.
Os partidos da oposição parlamentar não poupam críticas à entrevista desta terça-feira à SIC do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.
O PS, pela voz de João Proença, considera que o primeiro-ministro “fugiu” a dar respostas concretas, indiciando assim que se manterão os «cortes brutais» nas pensões e salários, e acusou-o de procurar desvalorizar os resultados das próximas eleições europeias.  
  
João Proença considera que Passos Coelho não apresentou «uma única ideia de futuro para o país, designadamente em matérias como o crescimento e emprego» e não esclareceu onde vai  cortar em 2015 cerca 730 milhões de euros, «já que é de pensar que essa medida afectará as áreas da educação, da saúde e das prestações sociais».
O Bloco de Esquerda (BE) acusa o primeiro-ministro de «insensibilidade social» por se «recusar a aceitar» que a pobreza de «dois milhões de portugueses» ser uma «consequência directa» da austeridade. 
  
«Esta entrevista revela um primeiro-ministro insensível, cruel, não preocupado com o futuro e bem-estar da sua população, mas também um primeiro-ministro agarrado ao poder», declarou a deputada bloquista Mariana Mortágua, que comentava no parlamento a entrevista desta noite de Pedro Passos Coelho dada à SIC.
O membro da comissão política do PCP Jorge Cordeiro considera que a entrevista foi um  «momento de propaganda», que escondeu a «mais grave e brutal» corte nos rendimentos e no Estado Social.
A deputada do partido ecologista «Os Verdes» Heloísa Apolónia condena o Governo da maioria PSD/CDS-PP por querer um «Estado mínimo» e de não atender ao «drama» em que consiste a pobreza e o desemprego em Portugal.
O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, elogiou a postura do primeiro-ministro na entrevista à SIC, considerando que Passos Coelho foi sereno, mobilizador e realista.
O porta-voz do CDS, Filipe Lobo d' Ávila, elogiou Pedro Passos Coelho, descrevendo a entrevista como um momento de «fim de ciclo da «troika»».

Fonte: Renascença

Outras notícias