18/02/2020
03:12:57
SinalTV - Canal MEO 500520
11-03-2014
Sociedade

Montalegre dá abono de família a partir do terceiro filho e paga creche às crianças

Montalegre dá abono de família a partir do terceiro filho e paga creche às crianças
Autarca de Montalegre considera que “o abono de família foi criminosamente retirado”, o que mexeu “com a estabilidade economica e financeira de muitos agregados familiares”. Novas medidas visam “apoiar, prestigiar e dignificar a família”, fixar pessoas e melhorar as condições de vida dos mais carenciados do concelho.
A autarquia de Montalegre vai apoiar financeiramente as famílias com três ou mais filhos e dar cerca de 100 euros por mês para pagar a creche. 

A medida quer “aliviar a dor e o sofrimento de muita gente” e, ao mesmo tempo, contribuir para a “manifestação do respeito que as famílias, principalmente as numerosas, devem merecer”, refere à Renascença o presidente da autarquia, Orlando Alves. 

O autarca considera que “o abono de família foi criminosamente retirado”, o que mexeu “com a estabilidade económica e financeira de muitos agregados familiares”. A autarquia sentiu, por isso, necessidade de avançar com a medida “marcadamente social”, em que os agregados familiares com três ou mais filhos até aos 12 anos, vão receber um “abono de família” que varia entre os 20 e os 30 euros por mês. 

No futuro, o presidente da Câmara de Montalegre admite estender o apoio ao segundo filho: “Começamos este ano a partir do terceiro filho, mas se sentirmos que há agregados familiares que estejam em situação economicamente debilitada, estamos sempre em condições de alterar o regulamento possibilitando, deste modo, que o segundo filho seja beneficiário deste apoio que será pago nos 12 meses do ano.” 

Além da componente solidária à família, a autarquia vai dar  “cerca de 100 euros” por mês aos agregados cujo rendimento mensal seja igual ou inferior ao salário mínimo, para suportar as despesas com creches de crianças até aos três anos. 

“As famílias gastam o que têm e o que não têm para colocarem os seus filhos nas creches, onde as prestações mensais são escandalosamente exageradas”, sustenta o autarca, concluindo que “por esse motivo, os pais desistem de ter filhos”. 

Confrontado com números, Orlando Alves confessa que ainda não sabe quanto vai custar a medida, mas desvaloriza a questão, frisando que não há despesa que assuste a implementação desta aposta social. 

“Ainda não está quantificada a despesa, mas o que quero dizer é que, para acudir às necessidades de quem está em situação de aflição, o montante não está em causa”, frisa. 

No actual momento de crise, o autarca considera que “mais importante do que fazer obras é dignificar e responder às carências das pessoas”. 

O apoio à família e auxílio à frequência de creche entra em vigor no dia 21 de Março e visa aumentar a natalidade, fixar pessoas e melhorar as condições de vida das famílias mais carenciadas do concelho de Montalegre.

Fonte: rr.sapo.pt

Outras notícias