04/07/2020
09:52:36
SinalTV - Canal MEO 500520
02-06-2020
Economia

MINA DO BARROSO: Savannah entregou Estudo de Impacto Ambiental

MINA DO BARROSO: Savannah entregou Estudo de Impacto Ambiental

Processo de decisão pode demorar entre 6 a 10 meses e depois de verificar a conformidade dos documentos do Estudo de Impacte Ambiental e do plano de mina, a Agência Portuguesa do Ambiente dará início a uma consulta pública.

A Savannah submeteu à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) o relatório síntese do Estudo de Impacte Ambiental (EIA), com cerca de 3700 páginas, da responsabilidade da Visa Consultores, a mesma empresa que realizou o EIA que garantiu a aprovação da primeira concessão que foi atribuída naquele local, em 2006, bem como o Plano de Lavra, em fase de estudo prévio, para o seu projeto de exploração de lítio na Mina do Barroso. A entrega dos dois documentos representa o culminar de cerca de 18 meses de trabalho em conjunto com consultores ambientais especializados, na recolha de dados, análise, desenho e planeamento de todo o projeto, tal como nas melhores soluções para a eliminação ou mitigação de eventuais impactes.

O Estudo de Impacte Ambiental, da responsabilidade da Visa Consultores, elenca todos os aspetos da exploração mineira ao longo da vida útil da mina, desde os planos de intervenção até ao projeto final de recuperação ambiental no encerramento da exploração. Tem por base os hábitos e modo de vida da comunidade local, a ruralidade da região, a importância da agricultura, a qualidade da água e do ar, entre muitos outros factores determinantes num estudo exaustivo que apresenta resultados concretos e precisos sobre a área da concessão e onde são apresentados a situação de referência e as medidas que evitam, minimizam ou compensam os eventuais impactes negativos.

Após um período preliminar de apreciação da conformidade por parte da APA, o EIA e o Plano de Lavra entram em consulta pública, para discussão por todas as partes interessadas. A equipa técnica da Savannah e os seus consultores realizarão uma ronda abrangente de envolvimento com as partes interessadas, mantendo-se a trabalhar e totalmente disponíveis para responder a todas as consultas e solicitações de informações adicionais por parte da APA.

Para David Archer, "Estamos satisfeitos com a entrega destes dois documentos, que apresentam de forma clara e transparente um conjunto de evidências baseadas em factos que mostram que Mina do Barroso pode ser um projeto de baixo impacte, que minimiza as perturbações no ambiente natural e nas comunidades locais, enquanto maximiza os benefícios socioeconómicos muito significativos, que o projeto pode trazer para a região e para Portugal como um todo.”

O CEO da Savannah aponta, ainda, para a mudança de paradigma da mobilidade atual, que leva a que o projeto da Mina do Barroso ganhe uma relevância maior no panorama da indústria mineira portuguesa, podendo tornar-se num dos projetos com maior importância a nível europeu. “Estamos comprometidos em desenvolver e operar a Mina do Barroso de forma responsável e sustentável, para que o lítio do projeto entre na cadeia de fornecimento de baterias com uma pegada de carbono mínima e, assim, agregue um claro benefício ambiental claro de longo prazo a um recurso essencial para a sustentabilidade económica e combate às alterações climáticas.”

David Archer deixa ainda um agradecimento a todos aqueles que “trabalharam tão diligentemente nestes relatórios críticos do projeto, numa altura de grandes restrições causadas ​​pela pandemia do novo coronavírus.”

A Savannah Lithium, 100% subsidiária da Savannah Resources, é uma empresa de prospecção mineira que, desde 2017, tem desenvolvido todos os estudos necessários para o desenvolvimento de um projeto de exploração de feldspato litinífero e subsequente produção de concentrado de espodumena na Mina do Barroso, cuja concessão existe desde 2006.

 

Paulo Silva Reis

  • MINA DO BARROSO: Savannah entregou Estudo de Impacto Ambiental

Outras notícias