11/12/2019
10:19:04
SinalTV - Canal MEO 500520
13-10-2014
Sociedade

Mais 150 mil euros para apoiar famílias carenciadas

Mais 150 mil euros para apoiar famílias carenciadas
Câmara de Montalegre vai investir mais de 150 mil euros no apoio a famílias carenciados do concelho
Ainda este ano arrancam as obras que irão fazer sorrir mais cinco famílias carenciadas no concelho de Montalegre. Um pacote que ultrapassa os 150 mil euros que irá beneficiar mais um conjunto de agregados familiares espalhados por Montalegre, Pardieiros (Ferral), Gralhas, Vilarinho de Arcos e Viade de Cima. O presidente da autarquia, Orlando Alves, adianta que esta medida deve honrar «todo o povo barrosão».

A Câmara Municipal de Montalegre vai avançar, ainda este ano, para o apoio a cinco famílias carenciadas do concelho com uma verba que ultrapassa os 150 mil euros. São casos «verdadeiramente dramáticos», adianta Orlando Alves, presidente do município. O edil frisa que estamos perante «irmãos nossos que vivem com muitas dificuldades, que vivem em casas que são indignas de serem ocupadas por seres humanos». O único caminho a trilhar, defende Orlando Alves, «é deitar mãos à obra e acudir a estas pessoas para que sintam que são seres humanos, que tenham vaidade neles próprios e que sintam que a sociedade reconhece e exerce o dever que tem para com estes estratos desfavorecidos».
 
CALDEIROS E BALDES ESPALHADOS PELA CASA
 
Esta decisão foi deliberada por unanimidade, na última reunião do executivo municipal, ao abrigo do regulamento de atribuição de apoios a estratos sociais desfavorecidos. O presidente da Câmara de Montalegre continuou com a sua argumentação: «estes cinco casos que foram identificados, e que aguardavam por solução há muito tempo, têm um dispêndio de verba que ultrapassa os 150 mil euros, mas não estamos nada arrependidos por deitar mãos a este assunto porquanto entendemos que estas são as intervenções que dignificam o ser humano e honram, modéstia à parte, quem as promove e quem o faz». Uma missão que não se esgota por aqui, esclarece Orlando Alves: «temos mais situações a que iremos, ainda este ano, deitar mão. Há, por exemplo, uma série de intervenções no Bairro Novo das Minas da Borralha onde há um conjunto de pessoas, sobretudo idosas, com as suas parcas reformas de 200 euros, que não têm condições para por uma telha ou reparar uma janela. Vamos pegar novamente neste assunto para tentar acudir a todas as situações. O facto de serem pobres não significa que tenham que passar os dias de Inverno com caldeiros e baldes espalhados por toda a casa para os abrigar da chuva».
 
POVO BARROSÃO HONRADO
 
Para Orlando Alves «todo o povo barrosão deve sentir-se honrado por sentirem que há, na sua autarquia, alguém que tenha esta preocupação social e tenta chegar a todas as situações difíceis que ainda abundam no nosso concelho». O próximo passo é ultrapassar a burocracia e avançar para as obras: «vamos agora fazer convites aos empreiteiros da zona, onde as intervenções vão ser feitas, para que apresentem as suas propostas. O nosso departamento técnico irá acompanhar os chamados "cadernos de encargos" que os empreiteiros têm que cumprir e que serão alvo da nossa fiscalização». Estamos a falar de «um processo que teve que ser preparado como se fosse um particular a iniciar o seu processo de construção de casa nova», reporta.
 
«OBRAS VÃO COMEÇAR AINDA ESTE ANO»
 
Falamos de uma aposta que pede agora celeridade. Um apoio que tem como objetivo «conceder a indivíduos isolados, ou inseridos em agregado familiar em situação económico-social precária, os direitos básicos de cidadãos, através da intervenção numa área específica do bem-estar e qualidade de vida de pessoas isoladas, ou inseridos em agregado familiar desfavorecido». Este conjunto de frases explicam bem a delicadeza e a urgência desta matéria. Orlando Alves garante que «as obras vão começar ainda este ano e pode até acontecer que ainda este ano alguns casos já estejam solucionados». O autarca acrescenta que irá ser feito um «"pressing" para que estas pessoas que beneficiam deste apoio possam passar uma parte significativa do Inverno já com o conforto que têm direito».
 
APOIOS CONTEMPLADOS
 
Maria de Fátima Antunes Carvalho (Pardieiros, freguesia de Ferral) - 17.500 euros
Fernando José Santos Seixas (Gralhas) - 38.100 euros
Maria de Fátima Afonso de Miranda (Viade de Cima, União das freguesias de Viade de Baixo e Fervidelas) - 20.675 euros
Orlando Gonçalves Ferreira (Vilarinho de Arcos, freguesia de Cervos) - 58.574,50 euros
Maria da Glória Dias Oliveira (Montalegre) - 15.850 euros

Fonte: C.M. Montalegre

Outras notícias