09/12/2019
13:00:36
SinalTV - Canal MEO 500520
10-04-2015
Sociedade

Luís Ramos apela à convergência de vontades entre autarcas do distrito

Luís Ramos apela à convergência de vontades entre autarcas do distrito

Águas do Norte, S.A. ficará sediada na cidade de Vila Real, na sequência da reforma do sector das águas em Portugal.

A redução do preço da água nas facturas mensais nos municípios de Vila Real e a constituição da sociedade Águas do Norte, com sede na capital de distrito transmontana, são as principais consequências da conclusão da reforma no sector das águas em Portugal.

“Para além da reforma profunda do modelo de gestão das Águas de Portugal e da consequente redução das tarifas aplicáveis no Interior, o Governo decidiu, em nome da descentralização e da coesão territorial, que a sede das Águas do Norte ficasse em Vila Real”, sublinha o deputado social-democrata Luís Ramos.

O parlamentar eleito pelo círculo de Vila Real alerta que estas decisões “corajosas e justas” estão a ser alvo de contestação por alguns autarcas do Litoral, que vêem as suas facturas mensais sofrerem um agravamento gradual (de 30 cêntimos) ao longo dos próximos cinco anos. 

“Espero que, face a este desacordo, os interesses das nossas populações prevaleçam sobre o calculismo partidário e o tacticismo eleitoral. É, por isso, importante contar com o apoio e o contributo de todos para continuar a defender o Interior, a nossa região e os direitos dos nossos concidadãos”, sublinha o deputado Luís Ramos.

No âmbito desta reforma, os municípios do distrito de Vila Real passarão a integrar a empresa Águas do Norte, permitindo-lhes, já em 2015, uma redução de 17% nas facturas mensais de água. “Com esta reestruturação no sector, é possível aumentar a eficiência do sistema de abastecimento e saneamento, mas também que os habitantes do distrito vejam a sua factura mensal reduzida em três euros”, afirma o parlamentar.

As 19 empresas do grupo Águas de Portugal vão ser agregadas em cinco empresas regionais, diminuindo os custos em 2.700 milhões de euros, e haverá uma redução de dois terços dos órgãos sociais, ou seja, o número de administradores passará de 70 para 20 e o de diretores de 300 para 150.

A 9 de Abril, o Conselho de Ministros aprovou, assim, a criação de sistemas multimunicipais de abastecimento de água e de saneamento do Norte, Centro Litoral e Lisboa e Vale do Tejo, o que irá permitir uma harmonização tarifária entre o Interior e o Litoral do País.

Fonte: Notify

Outras notícias