19/11/2019
00:05:36
SinalTV - Canal MEO 500520
21-09-2015
Sociedade

Hospital de Chaves vai receber financiamento para requalificar as urgências

Hospital de Chaves vai receber financiamento para requalificar as urgências

Coligação Portugal à Frente reuniu com a administração do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro.

A requalificação do bloco de urgências do Hospital Distrital de Chaves foi seleccionada como um projecto prioritário para ser apoiado no próximo quadro comunitário. “É possível dizer, neste momento, que as obras previstas há muito tempo para o bloco operatório do hospital de Chaves vão ser finalmente concretizadas. A candidatura feita pelo Ministério da Saúde foi seleccionada e está prevista no Programa Regional Norte 2020”, garantiu o cabeça-de-lista da coligação Portugal à Frente, no final da visita da última semana à sede do Centro Hospital de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD).

Estimada em 1,2 milhões de euros, a reestruturação do bloco é “um investimento fundamental para dar melhores condições aos profissionais e aos utentes do hospital de Chaves”. Além de pretender privilegiar o investimento em ortopedia, o conselho de administração do CHTMAD vai apostar na área da fisiatria. Por isso, o cabeça-de-lista sugere “uma parceria estratégica com as Termas de Chaves” para que haja uma maior qualidade dos cuidados de saúde nessa área. 

“O Ministério da Saúde e o CHTMAD estão a responder aos anseios dos flavienses que querem, há muito tempo, ver melhorias significativas no seu hospital. Estamos no bom caminho, dando a resposta certa com os meios que a União Europeia colocou ao dispor do País”, considerou Luís Ramos. 

O Governo reforçou o capital social do CHTMAD em 1,2 milhões de euros e actualizou o valor do contrato-programa para 2015 em cerca de três milhões. “São decisões importantes que vêm criar condições para que o conselho de administração possa cumprir a sua missão de uma forma mais eficaz, respondendo às necessidades das populações do distrito”, sublinhou o cabeça-de-lista pela coligação Portugal à Frente.

Em despacho publicado em Diário da República a 16 de Setembro, fica claro que o aumento do capital estatutário do CHTMAD, em 1,2 milhões de euros, se destina a ser aplicado em investimentos. Em paralelo, o Governo reviu, em alta, o valor do contrato-programa para 2015, garantindo uma majoração de 3% para o CHTMAD. 

“Esta actualização foi feita com base no pressuposto de que este centro hospitalar, estando no Interior, tem problemas específicos. É um valor significativo que não vai ser atribuído noutras regiões do País e, portanto, é um sinal de que este Governo está preocupado com o Interior e está a assumir em pleno a diferenciação positiva dos territórios de baixa densidade”, concluiu Luís Ramos.

Fonte: Notify

Outras notícias