16/09/2019
13:14:22
SinalTV - Canal MEO 500520
10-06-2014
Cultura

Histórias dos Abba em cinco singles

Histórias dos Abba em cinco singles
No momento em que é lançada uma caixa com a obra do grupo em singles de vinil, recordamos esta semana cinco dessas canções. Hoje recordamos o single que instaurou a 'abbamania', em finais de 1975.
A vitória eurovisiva em 1974 ao som de Waterloo levou o nome e a música dos Abba pelo mundo fora. E do álbum que acompanhou o lançamento desse single saíram singles como Hasta Manãna ou Honey Honey que mantiveram a sua presença nas rádios e tabelas de vendas, mesmo sem repetir o sucesso da canção que os tinha revelado ao mundo. Em 1975 regressaram a estúdio para gravar novo disco, do qual nasceram novos singles com bastante impacte, nomeadamente I Do I Do I Do I Do I Do I Do, Bang-A-Boomerang e, sobretudo, S.O.S. Mas coube a uma canção que inicialmente não estava pensada para edição em formato de single, o papel de os transportar a um estatuto de popularidade maior que deles fez um dos nomes mais bem sucedidos da história da música pop.
Mamma Mia foi das últimas canções que gravaram para o alinhamento de um álbum ao qual chamaram, simplesmente, Abba. Acompanhada por um dos primeiros telediscos da história, a canção chamou atenções um pouco por todo o lado. Mas ninguém imaginava o impacte que teria na Austrália onde, após alguma insistência local, conheceu finalmente edição em single, ocupando durante dez semanas o primeiro lugar das vendas por aqueles lados.
O tremendo sucesso de Mamma Mia na Austrália foi a verdadeira semente da "abbamania" que ali nasceu e que justifica uma série de manifestações de paixão australiana pelos Abba que tanto passam pela criação local do mais famoso grupo-sósia dos quatro suecos - os Bjorn Again - ou a sua presença central em filmes como O Casamento de Muriel ou mesmo Priscilla, Rainha do Deserto.
Foi o sucesso na Austrália que levou a editora do grupo no Reino Unido a lançar também a mesma canção no formato de 45 rotações. E aí, tal como na Austrália, a canção chegou ao número um (ultrapassando mesmo as vendas de Waterloo), posição que alcançou também na Alemanha, Irlanda e Suíça.
Anos depois esta canção daria título ao musical (e respetivo filme) que nasceria diretamente da revisitação e recontextualização - numa nova narrativa - de uma série de canções de sucesso dos Abba.

Fonte: Diário de Notícias 

Outras notícias