31/05/2020
08:32:02
SinalTV - Canal MEO 500520
18-12-2019
Sociedade

Entidades flavienses apoiam a Santa Casa da Misericórdia de Chaves

Entidades flavienses apoiam a Santa Casa da Misericórdia de Chaves

A Câmara Municipal de Chaves, o Rotary Clube de Chaves, o Instituto de Emprego e Formação Profissional e o Grupo Desportivo de Chaves têm apoiado de forma solidária, a Santa Casa da Misericórdia de Chaves.

Nesta quadra festiva, a Câmara Municipal de Chaves entregou, na última segunda-feira, presentes aos jovens residentes nas estruturas de acolhimento da instituição. Cerca de 30 jovens a residir no Lar de Infância e Juventude (LIJ) e Centro de Acolhimento Temporário (CAT) receberam pelas mãos de Nuno Vaz, Presidente da Câmara Municipal de Chaves, sapatilhas.

O gesto simbólico representa uma “manifestação da nossa preocupação com todos vocês”. Dirigindo-se aos jovens, o presidente do município deixou um conselho, “pensem, reflitam e aproveitem esta oportunidade”, tendo em conta, “as dificuldades e exigências dos contextos, procurem ser sempre melhores cada dia e fazer a diferença. Acreditem que isso pode valer a pena”, concluiu.  

O provedor da Misericórdia de Chaves congratulou-se com as ofertas manifestando o apreço do Município de Chaves “pela preocupação e o carinho que tem com esta instituição”.

No dia seguinte, também o Rotary Clube de Chaves quis entregar o seu donativo à instituição particular de solidariedade social. A associação decidiu oferecer três cadeiras de rodas que, de acordo com Jorge Pinto de Almeida, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Chaves serão “uma ajuda preciosa na vida diária de utentes com mobilidade condicionada e vão proporcionar melhor qualidade de vida e bem-estar aos nossos utentes”.   

“Devemos ser sempre solidários” afirmou o presidente do Rotary Club de Chaves, Afonso Castro, no ato da entrega do material ortopédico, acrescentando que “nesta quadra natalícia parece que estamos mais sensíveis a estas instituições que têm algumas carências". A acompanhá-lo esteve António Rendeiro, vice presidente do Rotary Club e em representação da Ageas Seguros em Chaves.

Como tem sido habitual, o Grupo Desportivo de Chaves fez-se sentir mais uma vez na Escola de Artes e Ofícios e levou além de presentes mensagens de esperança aos jovens acolhidos na instituição.

Os jovens que, habitualmente, participam nos jogos do Desportivo de Chaves como apanha-bolas, sendo que alguns integram as camadas mais jovens do clube receberam kispos das mãos de jogadores da equipa flaviense.

Em representação do clube, Sérgio Mota, diretor de Comunicação do Desportivo de Chaves considerou que mais do que um presente trata-se “de uma palavra, um abraço e uma consideração, porque não nos esquecemos de quem colabora connosco”.

O provedor da Misericórdia de Chaves agradeceu o contributo do clube que “é tão importante para aqueles que aqui crescem e vivem os seus sonhos e muitos deles talvez, até queiram ser jogadores de futebol, mas não se podem esquecer que é necessário trabalho e dedicação”, referiu Jorge Pinto de Almeida.

Por seu lado, os jogadores que também interagiram com os jovens, não escondem o orgulho que sentem quando veem os menores na rua com as camisolas do Desportivo e com os seus nomes, “é bom para nós ver as crianças com as nossas camisolas”, referiu João Teixeira.

Em jeito de conselho para quem quiser seguir as pisadas de um jogador profissional, João Correia refere, “independentemente de todas as dificuldades que tenham, não deixem de ser quem são e nunca desistam dos sonhos, no final tudo vai dar certo, porque Deus ajuda sempre”.

Estiveram presentes, o diretor desportivo, Nelson Lenho e os jogadores João Teixeira, Fatay e João Correia.

Nesta ação de solidariedade também, o Instituto de Emprego e Formação Profissional promoveu uma ação para os utentes da Santa Casa da Misericórdia de Chaves. Entre afetos e géneros alimentares, os idosos do Lar Nossa Senhora da Misericórdia receberam a visita do Pai Natal. 

Motivados pelo espírito solidário que se vive nesta época do ano, de acordo com a diretora do IEFP de Chaves, Gisela Espírito Santo, a ação de Natal, este ano, tem como público-alvo os seniores. “Os mimos” são dedicados “àqueles que tanto nos têm dado e que deram ao longo da vida e que têm um bocadinho de mais experiência”, enalteceu a diretora do IEFP dirigindo-se aos utentes do Lar Nossa Senhora da Misericórdia.

Durante o decorrer da atividade que contemplou cânticos de Natal, distribuição de postais, doces e salgados confecionados pelos formandos do curso de cozinha, o Pai Natal distribuiu afetos e abraços por todos os presentes.

Os formadores do serviço de Formação Profissional e do Serviço de Emprego de Chaves para além de investirem algum do seu tempo na ajuda à instituição de cariz social mobilizaram os seus formandos, segundo explicou Gisela Espírito Santo e trouxeram ainda aos seniores alguns presentes materiais, de salientar: mantas, cachecóis, chinelos, chapéus, entre outros.

Emocionada com o que via e sentia, Maria Lisboa, de 85 anos, não conteve as lágrimas. Para a utente da Misericórdia “o Natal é sempre sinónimo de emoção e saudade dos que já não estão entre nós”, referiu.

Para o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Chaves que recebeu o grupo, “a ocasião é especial, numa quadra que é também especial e que deve ser de alegria”, referiu Jorge Pinto de Almeida, agradecendo o gesto,.

A equipa de animação sociocultural da Misericórdia de Chaves também esteve presente dinamizando cânticos natalícios ao som da viola.

A iniciativa contou com membros da direção do IEFP, técnicos superiores do serviço, formadores e formandos dos cursos de Cozinha e de Ação Educativa.

 

Fonte: Departamento de Comunicação da Santa Casa da Misericórdia de Chaves

 

  

  • Entidades flavienses apoiam a Santa Casa da Misericórdia de Chaves
  • Entidades flavienses apoiam a Santa Casa da Misericórdia de Chaves
  • Entidades flavienses apoiam a Santa Casa da Misericórdia de Chaves

Outras notícias