18/01/2020
19:03:00
SinalTV - Canal MEO 500520
19-06-2014
Sociedade

Cuidados continuados reforçados no Nordeste Transmontano com unidade de Mirandela

Cuidados continuados reforçados no Nordeste Transmontano com unidade de Mirandela
A rede de cuidados continuados vai ser reforçada no Nordeste Transmontano com a abertura prevista para agosto da unidade de Mirandela, que esteve um ano à espera de acordo com o Ministério da Saúde, anunciaram ontem os responsáveis.
A Santa Casa da Misericórdia de Mirandela, a gestora do equipamento, divulgou hoje a confirmação por parte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte do acordo por três anos para dez camas destinadas a doentes que necessitem de cuidados de média duração e reabilitação, 20 camas para longa duração e manutenção.

A Misericórdia faz saber, em comunicado enviado à Lusa que decidiu dar início à atividade a 01 de agosto, argumentando que esta unidade "não pode permanecer por mais tempo fechada", tendo em conta que está concluída há mais de um ano e representa um investimento de mais de três milhões de euros.

A unidade funcionará no quarto piso do hospital privado "Terra Quente" e tem um número superior de camas às agora contratualizadas para integrar a rede nacional de cuidados continuados integrados financiada pelo Estado.

De acordo com dados da Misericórdia, esta unidade é constituída por 19 quartos duplos, compostos por 38 camas, e 5 quartos individuais e destinava-se, inicialmente, após visitas e reuniões com a ARS Norte e os Serviços Técnicos, a uma Unidade de Convalescença com 18 destas camas e a uma Unidade de Longa Duração e Manutenção com as restantes 25 camas.

Todavia, segundo ainda a entidade gestora, no passado dia 17 de junho a informação que chegou da ARS Norte confirma a contratualização de um total de 30 camas.

Além do novo contrato para Mirandela, o Nordeste Transmontano dispõe de unidades integradas na rede nacional de cuidados continuados em Vimioso, Torre de Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta, Mogadouro, Vila Flor, Miranda do Douro e Macedo de Cavaleiros.

A Santa Casa da Misericórdia de Bragança aguarda atualmente também pela confirmação de acordos com o Estado para abrir uma unidade na capital de distrito.

Fonte: RTP Notícias

Outras notícias