03/06/2020
00:45:35
SinalTV - Canal MEO 500520
27-03-2020
Sociedade

CHAVES: Autarquia não gosta da revogação de quarentenas nas fronteiras

CHAVES: Autarquia não gosta da revogação de quarentenas nas fronteiras

Quem atravessa a fronteira já não é notificado para fazer quarentena e Nuno Vaz não gosta da decisão que apelida de “verdadeiramente explosiva e dramática”.

O presidente da Câmara de Chaves confirmou que os cidadãos que atravessam a fronteira não estão a ser notificados para a obrigação de isolamento profilático. “Neste momento, no controlo em Vila Verde da Raia. Efetivamente quer o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) quer a GNR estão a dar um prospeto com determinados comportamentos que devem ser tido por todos que entrem pelas fronteiras, mas, de facto, essas pessoas não estão a ser notificadas pela saúde pública relativamente à obrigação de isolamento profilático”, disse Nuno Vaz.

O autarca realça que é “difícil explicar à população que houve avanços e recuos nas medidas tomadas e a situação é agora verdadeiramente explosiva e dramática relativamente à pandemia covid-19, pelas circunstâncias de ser um concelho envelhecido e com muita emigração”.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, anunciou na quinta-feira que "É uma revogação temporária, porque criámos um mecanismo novo para fazer estas determinações da autoridade de saúde para criar alguma uniformidade nacional", mas para o autarca de Chaves, as autoridades estão neste momento “dependentes da boa vontade dos cidadãos. Não há capacidade jurídica, capacidade pública para poder determinar o confinamento das pessoas”. Considerando uma decisão “contraproducente e insensata é urgente e necessário que a DGS produza outro despacho para garantir os mesmos efeitos garantidos nos anteriores. O que seria acertado e adequado é que ao mesmo tempo que se tomasse uma decisão de revogação daquele despacho, entrasse logo outro em vigor”, alertou.

 

Paulo Silva Reis com Carlos Daniel Morais

 

Fonte: Lusa

Outras notícias