19/05/2019
12:53:12
SinalTV - Canal MEO 500520
13-05-2014
Sociedade

Associação Abraço faz testes de VIH em Vila Real

Associação Abraço faz testes de VIH em Vila Real
É a primeira vez que uma equipa da Associação Abraço se desloca à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro para realizar um rastreio gratuito de prevenção e detecção precoce da infecção pelo VIH/sida. 
A apresentação da acção decorrerá no dia 14 de Maio, no auditório do Geociências, pelas 10h30. À tarde, das 14:30 às 18h, serão efectuados testes no edifício do GAIVA (P2), nos gabinetes 6 e 14. No dia 15, haverá a realização de testes, das 10h30 às 13h e das 14:30 às 18h, nos mesmos gabinetes.

À Associação Abraço têm chegado cada vez mais solicitações, para a realização de testes e esclarecimento de dúvidas sobre a infecção pelo VIH/Sida, de habitantes de Vila Real, desde que o Centro de Aconselhamento e Detecção (CAD) da cidade encerrou, em 2013. 

“Queremos intervir em Vila Real porque, neste momento, o CAD mais próximo é o de Bragança ou do Porto, estando a zona de Vila Real a descoberto, ao nível deste teste rápido que vamos disponibilizar”, explica Pedro Morais, psicólogo clínico do Projecto +Abraço – Centro de Detecção Precoce do VIH/Sida – pertencente à Delegação Norte da Associação Abraço.

Durante os dois dias, uma equipa de profissionais de saúde levará a cabo o rastreio e prestará todo o aconselhamento necessário. Com uma simples picada no dedo e o resultado 20 minutos depois, o teste é realizado de forma anónima, gratuita e confidencial, não necessitando de qualquer tipo de documentação pessoal. Em caso de resultado reactivo, a equipa garante o encaminhamento e acompanhamento, atempado, à consulta médica de especialidade. 

Nos últimos anos, Portugal tem sido referenciado, pelo Relatório Europeu, como um dos três países europeus com maior taxa de novas infecções por VIH/Sida, competindo com a Estónia e a Letónia. É mesmo o país da Europa Ocidental com a taxa mais elevada relativamente a este índice. 

“Um dos factores que contribui para estes números é o diagnóstico tardio registado, resultado de uma baixa procura deste teste. Aliado a esse factor, há também a fraca aposta na Educação Sexual em Portugal”, explicam os responsáveis.
A Associação Abraço arrancou com o Projecto +Abraço para combater esta realidade, realizando testes que não servem apenas para rastrear, mas que possuem uma forte componente preventiva e que apostam na mudança de comportamentos.

Fonte: Atelier de Comunicação - Incubadora de Empresas UTAD

Outras notícias